Para ser feliz eu preciso de...

Vídeos

Loading...

segunda-feira, 30 de julho de 2012


De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama
De repente não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente
Fez-se do amigo próximo, distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente
SONETO DE SEPARAÇÃO 
VINICIUS DE MORAES


domingo, 27 de novembro de 2011

Viver um grande amor...

                                                                                       Não é fácil, querer estar com quem não está com você.Não é fácil.

sábado, 29 de outubro de 2011

Achados...


Hoje, inventei de fuçar minhas pastas aqui no pc. Nossaaaaaaa! Encontrei pérolas... Deixo aqui registrado uma delas... para não esquecer e na verdade, tentar lembrar onde estava com a cabeça quando escrevi essas linhas.



Eu sempre acreditei que Deus em sua suprema sabedoria, governava meus segundos, meus minutos, minhas horas, meus dias, minhas semanas, meus meses, meus anos...
Um dia, acordei pensando que poderia eu, na minha insignificância, governar meus segundos, meus minutos, minhas horas, meus dias, minhas semanas, meus meses, meus anos...
E o fiz, de diversas formas, permitindo-me assim, viver os melhores momentos de alegria e prazer que um ser humano é capaz, entretanto, foi mais significante os momentos de tristeza profunda. Porque o mal que cometi ainda dói em mim, e sei que enquanto houver vida, haverá a dor.
Pergunto-me então, por que Deus, todo poderoso não me proibiu de cometer tantos atos ilegais à mim e ao meu próximo, sendo Ele quem é?
E, percebo, que eu, apenas eu, não o permiti governar a minha vida. Eu, apenas eu, tomei as rédeas e corrompi a ingenuidade e a inocência que ainda me restava. E, em troco de quê?
Já sei... só eu sei. Pois para punir-me, ainda foi pouco.
Toda a desilusão da vida fez de mim um oco. Incapaz de amar, porque não conheço o amor e o amor fere, dizia.

Recordações...

Bem, estou eu aqui... e, certamente poderia começar pelo começo (como diz o matuto) mas, não vou. Na, realidade, faz um tenpo que tento recomeçar...
 [...]
Parei alguns segundos para pesquisar no GOOGLE o significado da palavra RECOMEÇAR, não que eu necessite desta feramentar, só quis experimentar. O que encontrei?
Hummmm!

1º Uma música do RESTART (D-e-t-e-s-t-o!)
2º Uma música de ALINE BARROS (A-D-O-R-O!)

Resolvi então fazer a minha própria música. Você pode estar se perguntando... Ela é compositora??????
Respondendooooo... não sou! Nem sei sair das notas básicas do violão que tento tocar há uns 5 anos... Mas, voltando! Não parece ser difícil... pensei!







Ah, meu amor não esqueça...
da lua, da areia, do mar...
daquela redinha rasteira (hummmm)
deitados num bom balançar.

Benzinho, por favor, vê se lembra!
da viola e a modinha a cantar...
daquele refrão mal tocado (hummmm)
versos simples só pra expressar...

Que ALEGRIA é ter você comigo,
e estar contigo, meu maior prazer
o meu desejo é de sentir teu cheiro 
e na sua pele me satisfazer.

Ah, coração, recorda!
As mensagens de amor a trocar,
daquelas semanas de espera (hummmm)
a ansiedade do reencontrar.

Ah, queridinho, relembra!
E, se por ventura quiser voltar.
Meu coração tá de portas abertas (hummmm)
esperando só você falar...


Até gravei! kkkkk Se é pra fazer, bora fazer direito!

O começo...

A primeira vez não é fácil...




Eu tenho um longo caminho... estou um pouco perdida por aqui, mas vou tentar me encontrar.




Ah, eu vou!